quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Número de mesários voluntários é quase o dobro em relação às eleições de 2016

Apesar da pandemia de coronavírus, a maioria dos cidadãos que irá atuar no dia das votações na Bahia se voluntariou;  Justiça Eleitoral baiana convocou mais de 102 mil mesários este ano




A pandemia de coronavírus não impediu que o número de mesários voluntários para as Eleições Municipais de 2020 tenha quase dobrado em relação ao pleito de 2016. Dados do Tribunal Superior Eleitoral presentes no Guia das Eleições do TRE-BA mostram que os voluntários que correspondiam a 10.731 pessoas em 2016 este ano somam 21. 294 (até 16 setembro). A estatística pode ser ainda maior se incluídos os acumulados. 

Em 2020, o número de mesários voluntários é quase três vezes maior do que aqueles que foram solicitados pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. No estado, 78,3% dos mesários buscaram a função por iniciativa própria e 21,7% foram chamados. 

No total, o TRE-BA convocou 102.443 pessoas para trabalhar nas votações deste ano. Na avaliação de Silvana Caldas, chefe de cartório da 5ª zona eleitoral, este número é resultado da atuação do Regional. Ela destaca o investimento em campanhas informativas e o fato de o TRE baiano ter assegurado, junto ao TSE, todos os protocolos e equipamentos de proteção para quem irá colaborar com as Eleições.

Apesar disso, Silvana observa que foi desafiador para o TRE-BA estabelecer a equipe de mesários, considerando que diversos colaboradores são de grupo de risco. Isso acabou impactando o número geral de convocados em comparação a 2016. Naquele ano, o TRE-BA convocou 122.247 pessoas para conduzir os eleitores às urnas. “Mas estamos em um cenário atípico e isso, de fato, era esperado”, afirma a servidora. 

Como reconhecimento aos que escolheram atuar em meio à crise na saúde, o presidente do TRE-BA, desembargador Jatahy Júnior, concedeu a Medalha do Mérito Eleitoral a cinco mesários este ano. Os condecorados, que representaram todos os outros, atuam em zonas de Salvador e também de Vitória da Conquista, município onde 100% dos mesários são voluntários. Para o presidente, “essa foi uma forma de valorizar cidadãos sem os quais seria impossível realizar Eleições”.

Perfil

Ainda de acordo com o TSE, o perfil dos mesários da Bahia é de maioria masculina. São 67,8% de homens e 32,2% de mulheres. Quanto ao grau de instrução, a maioria (43,2%) tem o ensino médio completo.

Seja mesário também

Silvana Caldas lembra que ainda é possível se voluntariar e integrar um banco reserva, necessário para qualquer intercorrência no dia das votações. Para ser mesário, o eleitor deve ser maior de 18 anos e estar em situação regular com a Justiça Eleitoral.

Entre as exceções, estão candidatos e parentes, até o segundo grau, ainda que por afinidade, inclusive o cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos com função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo, além de funcionários do serviço eleitoral.

Este não é um trabalho remunerado. O mesário recebe auxílio-alimentação no 1º turno e, se houver, no 2º turno das eleições, e tem direito a: dois dias de folga para cada dia trabalhado na função; dois dias de folga para cada dia de treinamento oferecido pela Justiça Eleitoral; certificado dos serviços prestados à Justiça Eleitoral; e preferência no desempate em concursos públicos (desde que previsto em edital). Para universitários de instituições conveniadas, as horas trabalhadas valem como atividade extracurricular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário