Páginas

domingo, 29 de novembro de 2020

2º turno: votação em Vitória da Conquista é iniciada seguindo os protocolos de segurança

Cidade possui mais de 230 mil eleitores aptos a votar neste domingo (29)


Terceiro maior colégio eleitoral da Bahia, Vitória da Conquista tem 231.176 eleitores aptos ao voto. Eles voltam às urnas, neste domingo (29), para escolher, em segundo turno, o próximo prefeito da cidade. Disputam o cargo os candidatos Zé Raimundo, do Partido dos Trabalhadores (PT), e Herzem Gusmão, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB). 


No Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, localizado no bairro Candeias, a votação começou com tranquilidade e segurança. Assim como no primeiro turno, entre 7h às 10h, o horário foi preferencial para eleitores com mais de 60 anos e demais grupos de risco ao novo coronavírus. Assim fez o senhor Lindoarte Lacerda, de 80 anos, que compareceu cedo ao local de votação para "fugir de muitas aglomerações", conforme disse. 

Os protocolos determinados no Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais 2020, a exemplo do uso de máscaras, distanciamento social, disponibilização de álcool 70% nos locais de votação e uso de protetor facial por parte dos mesários e demais colaboradores, estão sendo seguidos. 

De acordo com Tiago Santos, um dos coordenadores do Colégio Luís Eduardo Magalhães, na unidade escolar, antes e depois de votar, o eleitor é orientado a higienizar as mãos e a manter-se posicionados próximos aos marcadores adesivados no chão. A recomendação da Justiça Eleitoral é que, ao entrar na seção, o eleitor mostre o documento oficial com foto, ou o e-Título, à distância, para o mesário verificar os dados de identificação. 

Mesário pela primeira vez, Rafael Morais, de 36 anos, afirmou que decidiu se inscrever como voluntário para auxiliar a Justiça Eleitoral neste cenário pandêmico. "Me inscrevi logo após minha esposa ter sido convocada e ser questionada se conhecia alguém para participar. De pronto, dei meu nome porque acho muito interessante o processo. Como alguns poderiam não vir por conta da pandemia, decidi ajudar, dar minha parcela de colaboração". 

Zerésima

Para garantir o registro dos votos dos mais de 230 mil eleitores da cidade, por volta das 6h30, os presidentes das seções eleitorais já se organizavam para imprimir a "Zerésima", relatório que comprova que os candidatos estão registrados na urna e não há voto computado para nenhum deles antes de começar a votação. Fiscais de partidos podem acompanhar o procedimento. Após a impressão do documento, o presidente da mesa receptora de votos, os mesários e os representantes das coligações assinam o comprovante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário