terça-feira, 15 de setembro de 2020

“Todo brasileiro deveria disponibilizar um tempo para ajudar na construção do país”

Mesário da 5ª zona eleitoral, em Salvador, José Eduardo Santos enfatiza o dever de colaborar durante as votações; ele é um dos cinco homenageados pelo TRE-BA com a Medalha do Mérito Eleitoral 


A mudança de cidade por causa de um concurso público acabou fazendo com que José Eduardo Santos, 54 anos, fosse dispensado do alistamento militar. “Ficou uma lacuna e eu senti que era minha obrigação preencher”, conta. A oportunidade veio em 1996, quando a Justiça Eleitoral o convocou para ser mesário. Em 2020, o gestor de sistema de informações está entre os cinco mesários que serão homenageados pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia com a Medalha do Mérito Eleitoral. 

A cerimônia será realizada no dia 5 de outubro, na sala de sessões do TRE-BA, em Salvador. Eduardo receberá a medalha do presidente do Eleitoral baiano, desembargador Jatahy Júnior, de quem partiu a ideia da homenagem. Para o presidente, esse é um reconhecimento aos serviços prestados e também um incentivo. Em 2020, as Eleições Municipais serão realizadas em meio à pandemia de coronavírus. 

Em 24 anos como mesário, Eduardo só justificou a ausência uma vez. “Ser mesário é uma forma de ajudar na construção do nosso país. Todos deveriam disponibilizar, pelo menos um tempo, atuando nesse sentido”. Ele costuma relacionar tudo o que faz aos seus deveres de cidadão. Durante a pandemia, por exemplo, ele passou a atuar como motorista de aplicativo, diante de uma crise que também é econômica. “Não parei um único dia, porque sei que há pessoas precisando se locomover, em emergências”. 

Para este colaborador da 5ª zona eleitoral, de Salvador, receber a Medalha do Mérito Eleitoral será gratificante. “É muito bom ser reconhecido por um trabalho bem feito, é bem gratificante. Na minha seção, posso dizer que as pessoas trabalham no front mesmo, enfrentando tudo para fazer sempre eleições melhores”. 

A chefe da 5ª ZE, Rita de Cássia Ferreira, destaca a importância da homenagem lembrando que os mesários são os representantes da Justiça Eleitoral no dia da votação. Desde que o projeto Mesário Voluntário foi implantado na Bahia, em 1996, mais de 100 mil pessoas já atuaram nessa função. “Que isso incentive também mais pessoas a se voluntariar. O TRE-BA está se preparando para receber a todos com segurança”. 

Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia

Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia é oferecida àqueles que tenham contribuído destacadamente para o engrandecimento, eficiência e respeitabilidade da Justiça Eleitoral do estado e do país. 

Seja mesário também

Para ser mesário, o eleitor deve ser maior de 18 anos e estar em situação regular com a Justiça Eleitoral. Entre as exceções, estão candidatos e parentes, até o segundo grau, ainda que por afinidade, inclusive o cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos com função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo, além de funcionários do serviço eleitoral.

Este não é um trabalho remunerado. O mesário recebe auxílio-alimentação no 1º turno e, se houver, no 2º turno das eleições, e tem direito a: dois dias de folga para cada dia trabalhado na função; dois dias de folga para cada dia de treinamento oferecido pela Justiça Eleitoral; certificado dos serviços prestados à Justiça Eleitoral; e preferência no desempate em concursos públicos (desde que previsto em edital). Para universitários de instituições conveniadas, as horas trabalhadas valem como atividade extracurricular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário