quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Eleições 2020: 14ª Zona Eleitoral do TRE-BA lança portal de treinamento virtual para colaboradores

 No treinamento à distância, o aluno deverá assistir à vídeoaulas, ler o manual e, em seguida, responder a avaliação, conforme as orientações constantes na mesma


A 14ª Zona Eleitoral do TRE da Bahia lançou o Ambiente Virtual de Treinamento para colaboradores convocados. Na página, estão disponíveis os cursos de Coordenador de Local de Votação, Junta Eleitoral e Coordenador de Área. Durante o treinamento - à distância - o aluno deverá assistir à vídeoaulas, ler o manual e, em seguida, responder a avaliação, conforme as orientações constantes na mesma. O portal de educação foi ao ar na quarta-feira passada (9/9) e ficará disponível até após a realização das Eleições Municipais 2020.  

Acesse o Ambiente Virtual de Treinamento da 14ª Zona Eleitoral

A iniciativa da criação do portal de educação foi da chefe de cartório (14ª ZE), Silvana Caldas, que, com o surgimento da pandemia, tentou encontrar uma solução para o treinamento dos demais colaboradores, já que os mesários contam com aulas por EAD há um bom tempo. Desde junho, a servidora pesquisou sites e elaborou um esquema de estudos para montar a plataforma. “A partir da criação do roteiro - do que eu queria falar para colaboradores, pessoal da junta e coordenadores - surgiu o portal. É, basicamente, o que costumo fazer, com a mesma metodologia de trabalho utilizada na zona”, contou. 

A servidora explicou que decidiu fazer cursos distintos por conta da especificidade de cada um, a exemplo dos coordenadores. “Resolvi refazer os três cursos. Um para Junta Eleitoral (para todos os componentes da junta, desde os membros até os auxiliares) e, dois para coordenador, porque eu tenho dois tipos de coordenador de local de votação: um é o Coordenador de Área (que é uma pessoa que trabalha mais próxima ao cartório) e outro para Coordenador de Local de Votação (que é o funcionário do próprio colégio). Embora eles tenham atividades em comum, algumas são diferentes, direcionadas a públicos específicos. Por isso, resolvi fazer treinamentos distintos”, disse.  

No ar

Além do trabalho de criar e montar o portal, Silvana contou que não conseguiu concluir o trabalho com antecedência por causa das definições do novo calendário eleitoral e do novo horário do início da votação, coisas pertinentes ao Tribunal Superior Eleitoral. “Por conta disso, primeiro elaborei o material do grupo da junta, porque sabia que não iria mudar muita coisa. Porém, os vídeos e o roteiro, precisei esperar essa definição, o que fez com que demorasse uns três meses para conseguir concluir e colocar no ar”, recordou. 

A intenção de Silvana era estar com tudo pronto antes que as cartas de convocação chegassem às residências dos convocados. “O portal foi ao ar semana passada, quando concluí os vídeos e publiquei o edital de convocação dos colaboradores”. 

Controle

Uma forma encontrada por Silvana de ter controle de que a pessoa realmente fez o curso foi de elaborar uma avaliação. Nela, o colaborador responderá o questionário com quesitos relativos ao curso e, em seguida, deverá enviar para o cartório eleitoral, que decidirá por validar ou não. Feito isso, o questionário será devolvido, via e-mail, constando o atestado de conclusão de curso/treinamento. O documento deve ser apresentado no local de trabalho do participante do curso, que poderá pleitear os dois dias de folga garantidos em lei”, completou. 


HS


Nenhum comentário:

Postar um comentário