segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Coptrel: Diretores-gerais dos TREs do Brasil consolidam propostas para as Eleições de 2020

Com abertura realizada pelo presidente Jatahy Júnior, evento desta segunda-feira (24/8) reuniu diretores-gerais, que elaboraram encaminhamentos para o pleito; TRE-PA foi anfitrião do evento


Diretores-gerais dos TREs do país reuniram-se nesta segunda-feira (24/8) no II Encontro Virtual do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel) e consolidaram propostas para as Eleições de 2020. O evento, que teve abertura realizada pelo presidente Jatahy Júnior, aconteceu por webconferência, medida de segurança adotada no contexto do coronavírus. O TRE do Pará foi o anfitrião. 

Os diretores-gerais sugeriram ao Tribunal Superior Eleitoral que, caso o TSE entenda imprescindível a ampliação do horário de votação, que seja com a sua antecipação, fixando o período das 7h às 17h. A proposta considera a logística de alguns estados do Norte do país, que envolve transporte aéreo de mesários, o que não pode ser feito em horário noturno. Os DGs pontuaram, ainda, questões relacionadas à segurança em todos os estados, além da tendência que eleitores idosos têm de votarem no início da manhã. 

O presidente do Coptrel, desembargador Jatahy Júnior, prestou solidariedade às famílias das vítimas de coronavírus, gesto estendido à nação brasileira. “É um momento de muita tristeza, mas também de desafio a ser enfrentado pela Justiça Eleitoral. Estamos adotando todas as medidas para realizar Eleições seguras para todos”, afirmou. 

O diretor-geral do TRE-BA, Raimundo Vieira, destacou a importância do Coptrel para o alinhamento de providências relativas às Eleições Municipais. “Com o suporte do TSE, saímos da reunião com a certeza de que, com a dedicação de todos, teremos sucesso no desafio que é fazer as eleições com o coronavírus circulando”.

Campanhas

Entre as proposições dos diretores-gerais, foi colocada também a necessidade de haver alinhamento prévio entre o TSE e os Regionais quanto à divulgação de informações à imprensa. A ideia é que haja, ao menos, comunicação simultânea com o objetivo de evitar divergência de dados. 

Por fim, os diretores-gerais acordaram sugerir o desenvolvimento de uma campanha institucional feita em todo o país para que os partidos políticos antecipem, na medida do possível, o registro de candidaturas. O argumento é que o cenário excepcional de trabalho é afetado justamente pelo contexto sanitário decorrente da pandemia. 


CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário