sexta-feira, 19 de junho de 2020

Em live, psicóloga diz que manter uma rotina produtiva contribui para o bem-estar

Reservar tempo para ler, estudar ou trabalhar são exemplos citados por Renata Castello Branco 



“Manter uma rotina produtiva faz bem para a sanidade”. A afirmação é da psicóloga e educadora corporativa Renata Castello Branco, em live, realizada na noite desta quinta-feira (18/6). O bate-papo foi mediado pelo artista multimídia e editor do POD TRE-BA, Wallace Cardozo. O encontro virtual é uma iniciativa da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) e teve como objetivo discutir os efeitos da pandemia na saúde mental. 

Na avaliação da especialista, ao considerar a realidade que estamos vivendo hoje, é essencial organizar uma rotina produtiva. Reservar tempo para ler, estudar ou trabalhar são alguns exemplos citados por Castello Branco. “É preciso estabelecer uma nova rotina, um novo padrão, ativar em nós a criatividade e a capacidade de adaptação”. Mas ela alerta: “não quer dizer que tenho que me encher de programação, porque é preciso momentos de pausa ao longo do nosso dia”. De acordo com a psicóloga é importante separar um tempo para meditar, rezar, respirar, tirar um cochilo ou praticar algum hobby. “Tudo isso ajuda a manter nossa sanidade”, diz. 

A educadora corporativa também falou sobre os desafios do Home Office. Para ela, daqui para frente, o trabalho poderá ser híbrido. “Trabalho remoto veio para ficar. A partir de agora as organizações vão perceber que é possível realizar esse tipo de trabalho, mas não significa que todo mundo vai trabalhar em casa, não são para todas as funções, nem todas as pessoas que se adaptam a esse tipo de atividade”. 

Uma dica, segundo Castello Branco, para equilibrar trabalho em casa e pandemia é entrar em acordo com a liderança. “Criar uma agenda, organizar uma rotina. Percebo que as pessoas têm dificuldade de dizer não para o outro. O ideal é negociar com a chefia, com o gestor e com a família também o melhor horário, ‘o que eu não posso deixar de entregar ou fazer hoje?’. Estabelecer prioridades”. 

Ao ser questionada sobre como lidar com esse cenário de instabilidade emocional, a psicóloga afirmou que é natural que essa desestabilização aconteça. “Estamos vivendo uma crise múltipla. Inicialmente era uma crise sanitária pública, mas agora virou econômica. Tudo isso contribui para o pânico e medo nas pessoas”. Para atravessar melhor essa fase, Castello Branco propõe não descuidar da saúde física e do corpo, alimentar a positividade e manter a conexão, mesmo virtualmente, com as pessoas. 

“Essa pandemia trouxe uma série de coisas para repensar, inclusive o estilo de vida que a gente tinha antes. Se a gente não estiver bem como vamos ajudar meu vizinho, meu colega de trabalho?”. A dica da especialista é fazer coisas que gosta, investir tempo no que faz bem e desenvolver novas competências para ficar “menos à mercê possível do que está acontecendo lá fora”, finaliza. 

TF



Nenhum comentário:

Postar um comentário