segunda-feira, 29 de junho de 2020

Eleições 2020: assessores de comunicação dos TREs reúnem-se para discutir estratégias em ano de pandemia

O I Encontro Virtual do Coptrel aconteceu nesta segunda-feira (29/6); ocasião em que também foram apresentados projetos e abordadas temáticas pertinentes a campanhas de comunicação e comunicação integrada



Os assessores de comunicação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) reuniram-se durante o I Encontro Virtual do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel) para discutir estratégias para as eleições 2020, no atual cenário de pandemia. Durante o encontro, ocorrido nesta segunda-feira (29/6), também foram apresentados projetos, homenagens e abordadas temáticas pertinentes a campanhas de comunicação e comunicação integrada. A abertura do encontro foi conduzida pelo desembargador Jatahy Júnior, presidente do Coptrel e do TRE-BA. 

Durante a saudação, o presidente Jatahy lembrou o desafio enfrentado pela Justiça Eleitoral em realizar as Eleições Municipais 2020, seguido da relevância do Coptrel. “Nós da Justiça Eleitoral, sempre temos superado obstáculos para fazer a nossa prestação jurisdicional, feito sempre de forma exitosa. Este ano a dificuldade é, sem dúvidas, terrível, mas esse vírus (Covid-19) não conseguirá nos imobilizar. As dificuldades só serão superadas com o esforço pessoal de cada magistrado e de cada servidor. Neste sentido, o Coptrel nos permite essa troca de experiências e colaboração mútua. Não será grande novidade para a Justiça Eleitoral trabalhar e cumprir seu papel para a preservação da democracia brasileira.” 

Elogios não faltaram por parte do presidente às ações provenientes das assessorias de comunicação dos regionais. “O trabalho das assessorias é de suma importância para esse excelente desempenho que a Justiça Eleitoral tem tido nos últimos tempos e, praticamente, desde sua recriação em 1945. É através das Ascoms que fazemos o link com a sociedade, onde podemos mostrar o trabalho sério e competente, comprovando a lisura do pleito”, parabenizou o desembargador Jatahy Júnior. 

Revista Coptrel 

Ocorreu, inicialmente, a proposta da criação da Revista do Coptrel. A ideia é de que o novo meio seja essencialmente virtual, com alguns números impressos para as seções de memória dos Regionais. A intenção para a primeira edição é a elaboração de artigos, onde cada presidente comentará sobre os desafios de preparar as eleições durante a pandemia. 

Prêmio 

Na ocasião, também foi submetida à aprovação o projeto Prêmio de Comunicação da Justiça Eleitoral e sugerida a elaboração dos parâmetros e regulamentos por parte do GT-Comunicação. O prêmio será realizado no primeiro Coptrel de cada ano, levando em consideração os trabalhos executados no ano anterior. 

Foi colocado em votação que o nome da honraria seja uma homenagem ao servidor do TRE-MG jornalista Rogério Tavares, pela sua contribuição à comunicação da Justiça Eleitoral brasileira, sendo, dentre outras coisas, responsável pela realização do primeiro encontro de assessorias de comunicação dos TREs, em 1995. Ambas as sugestões foram aprovadas à unanimidade. 

Temáticas abordadas pelo TSE 

As representantes do Tribunal Superior Eleitoral - Mariana Oliveira, Fábia Galvão, Tatiana Cochlar e Laura Gracindo falaram sobre as Eleições em ano de pandemia, Campanhas de comunicação e a Resolução de comunicação e a comunicação integrada. 

A assessora-chefe do Tribunal Superior Eleitoral, Mariana Oliveira, mencionou alguns eixos temáticos que permeiam a realização das Eleições 2020 no atual cenário. Para Mariana, o mote central neste momento de incertezas - ocasionado pela pandemia (Covid-19) - é a definição, por parte do congresso nacional, da data em que as eleições municipais deverão ser realizadas. 

Outra incerteza abordada pela assessora foi o uso ou não da biometria no dia do pleito. “Manter a biometria faz parte do processo eleitoral. Retirá-la pode tornar o processo mais curto e com menos aglomeração na fila. Tirar a biometria também pode ajudar a fila fluir melhor. Mas, e assinar o caderno de votação? Qual o mais perigoso? Votar com a biometria e depois se higienizar? Ou entregar os documentos, checar e assinar? Essas e outras questões ainda estão sendo discutidas no Congresso”, contou Marina. 

Diante da produção de campanhas produzidas pelo TSE para a colaboração dos trabalhos desenvolvidos pelos TREs, Fábia Galvão informou que o principal objetivo é antecipar, planejar e viabilizar as contratações que estão sendo feitas para contribuir ainda mais com os assessores, dentre elas esteve à campanha das Fake News. “Temos uma campanha em produção sobre Fake News e combate a desinformação, que terá como protagonista o biólogo e Youtuber Atila Iamarino. A expectativa é que essa campanha esteja pronta o quanto antes”. 

Outras campanhas como a do Voto Consciente, Mesário Voluntário, Participação Feminina na Política, E-Título e outras campanhas obrigatórias durante o ano eleitoral foram citadas. “A maioria dessas campanhas estão aguardando a definição do calendário eleitoral, alguns já temos o material pronto”. 

Foi abordado, também, a necessidade de encaminhamento à Corte Superior da resolução de comunicação integrada da comunicação da Justiça Eleitoral e a garantia de uma estrutura mínima para que as assessorias possam exercer seu trabalho de forma plena. 

HS

Nenhum comentário:

Postar um comentário