quinta-feira, 28 de maio de 2020

Rapper baiano critica a cena do rap contemporâneo em clipe lançado em suas redes sociais


Gravado em casa, durante isolamento por conta do Covid-19, trabalho é uma produção independente de Wallace Cardozo, estudante de produção cultural e estagiário da Ascom do TRE-BA 





O rapper baiano Wall fez da rotina de isolamento em casa o cenário do seu novo clipe, "No hype, do rap", lançado nesta segunda-feira (25/5), em suas redes sociais. O clipe é o primeiro trabalho depois do single "Ehlo" e mostra o artista em cenas comuns em tempos de coronavírus: ligar o computador, usar álcool em gel, ler, rimar, estar de máscara. Wall é codinome de Wallace Cardozo, estudante de produção cultural e estagiário da Assessoria de Comunicação do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. 

Com um trocadilho no título do seu novo clipe, o artista satiriza a cena contemporânea do rap. A expressão original, em inglês, significa: "Sem extravagância, faça rap". Wall afirma que não quis conferir nenhum saudosismo à proposta, apenas entrou na brincadeira. "Se fala muito sobre o tal 'hype' ou 'rap game', uma espécie de competição em que vence quem se exibe mais", contextualiza, indicando o que quis criticar. 

O recado de Wall é direto e deixa reflexões para cada nova vez que se escuta a sua música: "Observando racistas nesse Big Brother / Lembrando de racistas que não são filmados", "Tá na moda ser cancelado" e "Pretos não pisam na Casa Branca" são algumas dessas ideias. Para além disso, o rapper deixa, ao final do clipe, um vídeo do escritor pernambucano Ariano Suassuna que é pura ironia, inclusive ao próprio clipe. 

No vídeo, gravado em uma de suas palestras, Suassuna afirma que tem horror a palavras em inglês. "Ninguém mais tem tempo, não. É timming. Pedantismo besta, que idiotice", dispara. Nas redes sociais de Wall, tem sido comum encontrar comentários em que o público fala sobre as referências presentes no clipe, entre as explícitas e as sugeridas. Um Simba de pelúcia, que remete ao filme "O Rei Leão", é mais uma delas. Há muitas outras para descobrir. 

Para Wall, produzir em casa, onde as pessoas estão tendo que ficar para preservar a saúde, não é exatamente uma novidade trazida pela pandemia de Covid-19. Em 2019, ele contornou o desafio financeiro e transformou o quarto, em sua casa no bairro de Itinga, em um pequeno estúdio, onde aprendeu a gravar, masterizar e mixar o próprio projeto. 

Comunicação 

No TRE-BA, Wallace Cardozo mistura o autodidatismo da música com os conhecimentos da Faculdade de Comunicação para participar de projetos do Eleitoral baiano em novas plataformas digitais. 

Ele é responsável pelo retorno da rádio online do Tribunal, reformatada no Pod do TRE-BA, podcast que vai ao ar abordando temas relativos ao voto, à democracia e à participação política da sociedade, entrevistando convidados sobre as questões mais atuais da Justiça Eleitoral. 

Wallace também já apresentou o programa TRE-BA Notícias, veiculado no canal oficial do Youtube, e integra a equipe da Ascom responsável pela produção de vídeos institucionais para o Eleitoral baiano. O mais recente foi sobre a finalização do cadastramento biométrico no estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário