quinta-feira, 14 de maio de 2020

Em live, presidente do TRE-BA incentiva participação feminina na política

Na avaliação do desembargador Jatahy Júnior, a mulher vem conquistando espaço maior, mas ainda é necessário incentivar para que as mulheres tenham oportunidade de se interessar pela vida política do país 


Em live, realizada por meio do Instagram do TRE-BA, o presidente do Eleitoral baiano e do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel), desembargador Jatahy Júnior, falou sobre o esforço da Justiça Eleitoral em promover campanhas de incentivo à participação feminina na política. Transmitido no início da noite desta quinta-feira (14/5), o bate-papo virtual contou com a participação de Ana Cristina Rosa, secretária de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Na ocasião, o desembargador falou sobre a conquista gradual de espaço político por parte das mulheres, mas ressaltou que ainda é necessário um maior incentivo para que as mulheres tenham se interessem pela vida política do país. “A participação em todo segmento da sociedade é de suma importância e na política não pode ser diferente. Nossa legislação prevê uma reserva de, ao menos, 30% das vagas para as candidatas. Mas, penso que precisamos evoluir para que nas nossas casas legislativas também tenham essa reserva”.

Sobre essa baixa representatividade feminina na política, o desembargador acredita que esteja atrelada ao fato de que “a mulher tem dificuldade a mais para se interessar ou se disponibilizar para a atividade política porque outras atividades tomam a vida da mulher. São poucas as que se propõem a enfrentar a disputa”.

A secretária de Comunicação do TSE concordou com o presidente e disse que a sub-representatividade tem viés histórico. “A baixa representatividade se reflete dessa forma, além de outras dificuldades da vida prática. Todos esses dados acabam pesando. Existe cota de participação, mas não de eleição”, analisou.

O presidente também falou sobre candidaturas laranjas. Para ele, os partidos políticos devem “facilitar, incentivar e não lançar candidaturas de mulheres que não tenham interesse na participação política”.

Politiza Mulher

O encontro virtual dá continuidade ao projeto Politiza Mulher, iniciativa do desembargador Jatahy Júnior. A primeira edição do projeto ocorreu em 6 de março, por meio de roda de conversa presencial com representantes femininas da política e do Poder Judiciário. Por conta da pandemia, a série de eventos integrantes do projeto foi suspensa. Mas, de acordo com o presidente do TRE-BA, a Justiça Eleitoral vale-se dessas ferramentas, como as transmissões ao vivo, para “chegar próximo ao cidadão”.

Durante a transmissão, foram apresentados dados de participação feminina no Judiciário. Nesse sentido, Ana Rosa Cristina, ressaltou que 16% dos cargos para ministros são ocupados por mulheres, nos tribunais estaduais 23%, enquanto 39% estão na primeira instância. Para o desembargador Jatahy “é mais fácil a mulher ingressar no Poder Judiciário do que nos outros poderes legislativos” e citou como exemplo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que tem quase 50% de mulheres.  

A Justiça Eleitoral mantém uma página exclusiva com estatísticas, dados históricos e demais informações sobre a participação feminina na política. Para acessar clique aqui. O vídeo da live está disponível no perfil do Eleitoral baiano no Instagram

TF

Nenhum comentário:

Postar um comentário