terça-feira, 31 de março de 2020

Plano de Logística Sustentável reforça compromisso do TRE-BA com o meio ambiente

Eleitoral baiano divulga Relatório de Desempenho do PLS que, no segundo ano de ação, sinaliza para a importância de práticas sustentáveis na gestão do órgão público


Uso racional de materiais como o copo descartável e papel; campanha pela economia de água e de energia; gestão correta de resíduos; redução de despesas com combustível e realização de Feirinha Orgânica. Com essas ações, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia chega ao segundo ano de implantação do PLS, sensibilizando servidores e colaboradores para uma atuação mais sustentável.
Essas ações estão no Relatório de Desempenho do PLS, recém-divulgado pelo Eleitoral baiano. Os dados ganham significado ainda mais amplo durante a pandemia de coronavírus, quando instituições de diversos países têm revisado suas práticas, com base na sustentabilidade. Em 2019, o TRE-BA atingiu metas em 5 dos 8 indicadores operacionais em que o PLS estabeleceu limites.
No segundo ano de implantação do Plano de Logística Sustentável, o TRE da Bahia conseguiu reduzir o uso de copos descartáveis, geriu melhor o uso da água, do esgoto e da telefonia móvel e também capacitou colaboradores para uma atuação comprometida com o meio ambiente. No mesmo ano, houve ainda uma redução de 20% no gasto com energia elétrica, resultado de adequações promovidas no contrato. A modalidade tarifária verde mostrou-se mais vantajosa para o Tribunal.
O Plano de Logística Sustentável estabelece metas para indicadores monitorados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e tem desempenho avaliado a partir de informações disponibilizadas no Sistema PLS-JUD.  Este sistema é mantido pelo próprio CNJ com os dados fornecidos regularmente pelo Núcleo do Plano de Logística Sustentável (PLAS) do TRE-BA. É um trabalho que envolve diversas áreas do Tribunal, que atuam de acordo a Resolução Administrativa nº 27/2018, responsável por instituir a Política de Sustentabilidade no Eleitoral baiano.
Na avaliação do técnico judiciário Marco André Carneiro Lima, assistente do PLAS e um dos responsáveis pela elaboração do Relatório de Desempenho, o Plano de Logística Sustentável traduz uma conquista de novas práticas para o TRE-BA. “São condutas essenciais, que afetam a relação das pessoas com os seus hábitos de consumo e com o meio ambiente. Parecem ações pontuais, mas estão articuladas e vão refletir em uma mudança mais ampla, que é cultural”. 
Melhoria contínua
Os resultados do segundo ano de execução do PLS revelam a necessidade de melhoria contínua da gestão ambiental no TRE-BA, enfatiza Marco Lima. A intenção é que este seja um instrumento cada vez mais eficiente na racionalização dos gastos públicos. O servidor destaca também que a nova formatação nos grupos executivos que se dedicam ao cumprimento das metas deverá aumentar o número de ações socioambientais para 2020/2021.
Em 2019, esses grupos foram reduzidos e passaram a ser liderados por servidores que já exercem função de coordenadores no organograma do Tribunal. “Com isso, os trabalhos ficaram mais dinâmicos e os grupos ganharam maior autonomia para atuar”, explica Marco Lima. Segundo ele, em 2020, o PLAS em conjunto com os grupos executivos irá realizar outros estudos, necessários para definir as novas metas: “Sustentabilidade também representa qualidade de vida no ambiente de trabalho”, resume.
O documento divulgado pelo PLAS representa não apenas a instituição de novas práticas, mas a expansão e aprimoramento do que já vinha sendo realizado no TRE-BA, observa Marco Lima. “Estamos conquistando a consolidação de resultados com a evolução do desempenho de indicadores e a execução de planos de ação socioambientais”.
x

Nenhum comentário:

Postar um comentário